sábado, 5 de agosto de 2017

Enquanto isso no inverno....

Aooooooooooooo sertão véio desse rincão sô!!!
Enquanto o inverno ta pegando pesado por aqui onde tenho vontade apenas de hibernar igual urso bebendo um belo de um chocolate quente e comendo torradas, muitos já estão se aventurando na beira dos açudes e rios atrás de peixes de todos os tipos.
Mas como todos sabem, não pesco nesse friagem nem a paulada! Primeiro é que nunca pesquei absolutamente NADA no frio e segundo é que friagem meu corpito fica muuuuuito mais lento e sem vontade alguma de sair de casa, então fico quietinho até passar esse gelo do cão mesmo, não tem problema algum!

Mas enquanto não passa essas baixas temperaturas, principalmente aqui na minha cidade onde a friagem pega pesado, vou postar um video de umas solturas de traíras lá do lado argentino, pois além de pescar temos que também preservar, e preservando é que teremos peixes para todo sempre. Na Argentina e Uruguai é onde são conhecidas nossas hoplias como TARARIRAS e a espécie geralmente é a Tornasol, que são maiores e furta-cor conforme vemos ao sol.

E quem quiser, pode enviar suas fotos e relatos de pescarias de traíra que posto aqui pra vc ficar conhecido, grande pescador de hoplias sô!!!


sexta-feira, 21 de julho de 2017

Aqui na roça foi assim...

E aí povo do meu sertão véio desse rincão caipira sô!!!
Resolvi fazer um post bem leve pq eu ainda estou me refazendo aos pedaços da perda do meu velho mestre eterno Tonho Lorena e nem estou pensando em pescaria, por estar sem chão digamos assim... 


Vou postar um vídeo que eu fiz de como foi a vida aqui na roça no olhar de uma pessoa que eu admiro muito chamado NINO (primo da minha mãe), que faz parte da minha família aqui no sertão do mato e ele praticamente conta como se vivia no tempo que tinha muita onça pintada por estes capões de matos daqui e até saci com lobisome! Fiz tal video para eternizar pessoas importantes para minha vida e, se um dia, eu se for daqui deste mundão véio, e se o youtube não falir, uma parte da minha história estará por aqui para todo sempre para quem quiser saber, principalmente para meus bisnetos, tataranetos, tatatatatatatatataretos, sei lá.

Juuuuuuuro que é verrrrrdade memo!!


quinta-feira, 29 de junho de 2017

AO MESTRE COM CARINHO, SAUDADES ETERNA...


É... está sendo o PIOR golpe que até agora senti no momento nesse sertão do mato, estou ainda tão aéreo que nem sei se tenho forças para continuar pescando ou indo lá na roça pescar e não ver meu velho, meu espelho e meu mestre para me aconselhar, contar piadas, mostrar alguma traíra pra nós comermos de noite depois da pescaria com farinha de trigo, limão e pimenta. 

Mas o mais importante para eu nem era a pescaria, era estar apenas do lado dele, do meu velho tio e tutor TONHO LORENA, que a vida já se modificava de tal modo, que não tinha como não ficar feliz ou dar uma risada mesmo querendo estar triste, o homem tinha mesmo uma luminescência sem igual em qualquer ser humano que eu já tenha conhecido, de uma bondade, uma generosidade e de uma preocupação de alegrar a todos que estavam a sua volta e todos eram iguais, poderia ser amarelo, branco, vermelho, rico ou pobre, para ele não existia distinção nenhuma e por isso agradeço e muuuuuuuito por ter nascido em sua família e pelo CARÁTER que possuo hoje em dia, mesmo estando completamente arrasado com sua partida repentina para o além, mas o que eu pude mostrar a ele e dizer como eu gostava dele eu mostrei e disse, nunca escondi e jamais esconderei. 

Eterno Tonho e seu amigo pescador Rubinho, na ceva pescando curimbas e piavas de kg
Sinceramente nem imagino querer um dia ir pescar lá na sua ceva de curimbas e não vê-lo ali sentado no tablado contando piadas e tomando um gole de cajibrina de alambique, mas esse eu garanto pra vocês que fez tudo que quis na vida e não ficou nada pendente, só deixou uma ferida aberta na gente que ficamos por sua falta que faz, e como faz falta viu.... principalmente nos finais de semana e passagens de ano... nem quero imaginar.

Mesmo aos pedaços, tento me refazer aos poucos e mostrar quem foi esse meu velho mestre TONHO, que me fez AMAR pescaria e a roça de tal modo, que trabalho com isso hoje em dia mostrando o povo do campo e sua cultura e tradição, e isso meus amigos.... não tem preço, e o que me restou foi sua sabedoria e a eterna saudade de quem realmente eu dei valor em minha vida.


terça-feira, 25 de abril de 2017

Use o apetrecho certo pra manusear a ditacuja!!

Aoooooooooooo sertão véio sertanejo do mato adeeeeentro sô!!!
Muitas pessoas ainda tem dúvidas com a história de como manusear a traíra quando fisgada e muitos me perguntam se devem ou não utilizar alicate de contenção, pois ai vai minhas considerações baseada em fatos, estudos de outros pescadores e na minha própria experiência, pois é bom sempre frisar este assunto principalmente para os iniciantes que não sabem muito como lidar com este peixe que pode realmente te deixar uma cicatriz em teu corpo e te tirar muito sangue em um descuido!!!
Depois de ver uma dentição dessas melhor usar um alicatinho ou um puçá não???
Antigamente, por volta de 1996 quando comecei a pescar e assistir muito o PESCA & CIA quando passava no SBT, todos os pescadores do programa utilizavam o famoso alicate BOCA DE JACARÉ para tirar o peixe do rio, lagoa ou mar onde pescavam pra mostrar o peixe aos telespectadores, e isso foi gravando em minha mente de tal modo que tive que comprar um pra eu quando ganhei minha primeira caixa de pesca com iscas e um spincast da Daiwa preto e eu amava tanto que ficava lustrando e organizando meu equipamento toda hora e imaginando quando minha caixa estivesse até a boca de isca, só eu mesmo! hihihihihihihihi

Pelos meus cálculos, tem mais ou menos uns 200 dentes, tanto os grandes como os pequenininhos, imaginem isso mordiscando seus dedos!!! Deve ser uma dos piores dores existentes!!!
Mas conforme fui utilizar a primeira vez aquele bendito alicate no Mato Grosso do Sul, que pra mim era meio grande, na boca de um dourado, o bicho deu um solavanco que quase destroncou meu punho e desisti de usar aquele bendito coisa, e dai o piloteiro me vem com o bicheiro e taca no corpo do pobre douradinho, naquela época matava muito peixe nas pousadas.

Nas revistas antigas da Pesca & Cia de 1996 os pescadores apareciam utlizando o velho puçá e alicates boca de jacaré, já que não haviam inventado ainda o alicate de contenção Garra.

Pode se utilizar este tipo de alicate ainda, mas tem que ter punho pra segurar o solavanco da ditacuja!
Depois disso só deixei de enfeite este bendito alicate e nunca mais usei pra nada e quando eu pescava traíras aqui na roça, eu pegava direto pelas guelras pois não entendia ainda como manusear pelo opérculo quando não se tem algo para manusear o peixe.

Hoje tem vários tipos de alicates de contenção, você pode escolher o modelo que quiser ou qual seu bolso deixar.
Mas o que é esse tal opérculo? São placas ósseas localizadas dos lados da cabeça dos peixes e que cobrem a câmara branquial. É na verdade uma placa que protege as guelras de qualquer impacto ou dano, pois ali é uma parte muuuuuuito sensível e tem que ser protegido.

Com peixes grandes é muito mais fácil segurar pelo opérculo, pois tem mais espaço para evitar de encostar nas guelras.
Mas o tempo foi passando e para minha alegria e salvação, inventaram o ALICATE DE CONTENÇÃO para finalmente depois de anos e correndo riscos de levar uma mordida dolorida na mão. Meu primeiro e até hoje eu tenho, um alicate Garra da Pesca Brasil que pra mim está resolvendo todos os meus problemas em manusear e imobilizar a traíra pulando feito louca quando tira fora dágua e ali tiro a isca com um alicate de bico para evitar uma mordida ardida no dedo.

Olha o estado do meu alicate como está de riscos de traíras nas garras!!! Se fez isso no ferro imagina isso nos dedos!!!

Eu sempre utilizo um Porta Alicates, justamente para estar a disposição o alicate garra mais o alicate de bico para manusear a ditacuja.
No caso da traíra ou trairão, recomendo SIM a utilização do alicate de contenção por travar e ficar longe da boca do monstro de vários dentes de perto do seus dedos, fora que dá pra ver quanto pesa o peixe pois alguns alicates, como o meu, vem com a balança no cabo e evita fica colocando outro gancho da balança no opérculo do peixe e estressar mais o bicho. E outra, traíra tem boca dura, então pode utilizar este tipo de alicate sem problemas.



Será que deve ter dóído a mordiscada da HOPLIAS ? Sééééé loooooco!!
 Mas em outros casos, como do Tucunaré, Bass, Carpa Cabeçuda, peixes redondos de pesqueiros e outros peixes sem dentição de boca mole, EVITE de usar este alicate, pois o gancho é muito fino e pontudo, e conforme se o peixe for pesado, a gravidade vai fazer um estrago na boca do peixe que pode com certeza matá-lo, então nesse caso eu RECOMENDO e muito a utilização do alicate BOCA DE JACARÉ, PUÇÁ, LUVAS ou as mãos mesmo pois evitará de maltratar o peixe.

Olha que dó dessa carpa cabeçuda, o que o alicate de contenção fez na boca dela por ela sem mais pesada e ter boca mole, NUNCA utilize alicate de contenção para peixes sem dentes e de boca mole!
Resumindo a prosa pescadozada: Alicate Garra de Contenção para as HOPLIAS com toda certeza e sem medo de ser feliz e Alicate Boca de Jacaré, Puçá ou Luvas para outros peixes de boca mole.


domingo, 9 de abril de 2017

Sonho que, sem querer, se realizou sô!!!

Aoooooooo pescadozada dessa terra pescatícia desse rincão boiadeiro sô!!!
Vou contar pra vocês um fato que, até agora, to pasmo e sismado, pois sempre fui descrente nesse assunto de sonho se tornar realidade, mas depois desse acontecimento, to rezando pra sonhar com os números da Lotofácil logo!


Este sábado estava indo dormir as 23:30h e, do nada, pensei que se esquentasse eu iria pescar pra tentar pegar a úrtima hoplias da primeira temporada antes de entrar a friagem de vez e pausar minha pescaria antes de chegar outubro com o calorzão novamente, fui dormir e apaguei depois de um gole de café preto que amo demais da conta sô!

Café caboclo de verdade é assim, no quadô de pano sô!!!
Acordei lembrando do sonho passado que eu estava pegando umas traíras muito doidas e grandes, mas algo travava a vara no meio do mato e eu não conseguia trazer a marvada nem que a vaca tossisse, e do nada dei um chasqueão e peguei uma baitela. Depois disso acabou o sonho e acordei empolgado, e do nada, arrumei minhas traias, peguei as carretas e a caixa de pesca junto com meu colete e o porta-alicate e caí lá pro sertão do mato adentro atrás das ditacujas.

Chegando na roça, fui ver a turma pescando na ceva nossa, mesmo na friagem pegaram 3 curimbas e escapou uma senhora de uma piavona criada! Pra semana santa tem peixe aqui na roça!
Chegando lá no sítio, tomei café, fui ver a turma que tinham virado a noite lá na ceva nossa pinxando curimbas e piava, mesmo no frio, pegaram 3 peixes. Depois voltei e fui pinxar umas hoplias pra ver no que dava, mas o tempo estava ventando e meio nublado mas depois apareceu um solzinho pra me alegrar, típico de friagem aqui do sudeste, principalmente o vento que vem do sul, pode saber que é frente fria sem choro e ação ZERO de peixe na linha. Comecei com spinnerbaits por 1 hora e nada!!! Desisti e fui lidar com as pererecas artificiais.

A primeira Hoplias do dia!

Eu nem quero imaginar ser essa isca como se fosse meu dedo!! aiaiaiai

Amo este peixe por demais da conta pescadozada!
Começou lento mas, do nada, começou as ditacujas bater na isca devagar, de repente explode a isca e pego uma hoplias de 1 kg, fiquei feliz pra caramba, vocês não sabem como, principalmente nessa friagem do cão que ODEIO pescar com tal tempo, que pra mim, é bom pra ficar apenas na beira do fogão à lenha comendo e bebendo algo quente.

Tamanho da baiteeeeeela sô!

Traíra de 2kg tinha um dos olhos defeituosos!
Depois de pular feiot louca, soltei a baitela pra liberdade novamente!

Deu mais umas batidas de traíras menores, mas do nada, veio de um canto isolado uma OGRA de traíra que a vara nem saía do lugar por uns segundos e começou a embodocar a vara e entrar no meio do matagal aquática e, como pinxo de barranco, tive que avançar a pé pra dentro do mato e sem querer, pisei em uma toceira que tinha um ninho de serragem de uma formiga de quase 3cm de comprimento parecida com a diaba da Tocandira e a cruzaruim morde duro demais sô! Voltei pra trás com as pernas dentro dágua e guinchei a baitela da traíra e coloquei o alicate na boca dela, foi sacrifício mas peguei a danada!

Essa paisagem, pra mim, é a coisa mais linda do mundo God do céééu!

Olha como ficou a coitada da frog da Daiwa.... pecado!
Nem acreditava pois, com um tempo daquele com aquela friagem toda e marolas na flor dágua de quase 10cm onde a isca não parava queta, pegar 2 baitelas desse tamanho foi um feito e tanto, principalmente aqui na minha cidade onde, friagem predomina, mas o mais assustador foi sonhar que estava pinxando hoplias fora de época e pegar de verdade umas cavalas de traíras sem querer querendo sô!!!

Anoiteceu com uma baita lua cheia, esfriou mais ainda e voltei pra casa sô!!!

quinta-feira, 16 de março de 2017

Piracema de traíra eu nunca tinha visto!!

Aoooooooooo pescadozada desse rincão boiadeiro sô!!
To postando um vídeo que tá viralizando hoje lá no Face e eu achei simplesmente fenomenal! E eu pensando que traíra não andava em cardume... esse video prova o contrário! No meu mero ponto de vista, como foi gravado lá em Rondônia, onde ainda tem muuuuuuuuito peixe bom e de quantidade, deve ser uma aglomeração por estar mais seco o riacho, piracema não sei se é não mas.... se estiver um especialista por aqui lendo isso nos dê sua opinião científica para eu não passar informação errada pra turma aqui!!


sábado, 11 de março de 2017

Causo - Na roça, a turma pinxa traíra com perereca viva!!!

Aooooooooooooo pescadozada matuta aqui da roça sô do cééééu!!!!! Hoje vou contar um conto acontecido aqui no sertão da roça e se vocês não acreditam, carrrrrcule!


Uma vez, no ano de 1995 numa sexta-feira maior e com a fase da lua na cheia, boa pra pinxar as ditacujas, eu pinxava muito com isca naturar aqui no sítio do tio Tonho e vara de bambú com linha 0,80mm e anzor 6/0 prateado de arguma marca duvidosa é o que eu lidava nessa época e meu tio também, pois ainda não tínhamos conhecimento aqui na cidade de varas telescópicas, só quando meu primo que morava lá no Japão trouxe para nós umas de fibra de vidro e nem carbono era ainda.

Com 14 anos, resorvi passar 2 semanas de férias da escola lá no sítio (época que eu não tinha precisão de saber o preço do leite da criançada.... época boa de verdade viu!) e chegando lá meu tio contando que tinham pescado 2 dias antes 10 "tarairas" de quase 2 kg. Meus zóio brilharam e falei pro tio se podíamos pescar na manhã seguinte... ele disse que tava combinado mas era preciso caçá umas pererecas coachadeiras que ficavam perto da caixa dágua véia que servia de bebedouro para as vacas lá no pasto e era pra gente pegar quase escurecendo, onde era só tacar a lanterna nelas.

Umas 20h daquela tardezinha de outubro (nessa época ainda era quente) fomos a caça, ele com a lanterna e eu com o barde branco vazio de 5lt de gordura vegetal que meu tio usava pra por leite ordenhado das vacas dele. Chegando lá era só perereca coachando e enchemos pela metade o barde, tampamos o latão e deixamos perto da churrasqueira do lado de fora e fomos dormir.

Os aguapés perto dos troncos de coqueiros eram parecidos com este!
Amanhecendo tomamos café com pão e manteiga, pegamos as varas de bambú, SEM BÓIA, e iscamos as pererecas pelas costas em 10 varas na beirada do açude onde vivem as piavas de kg e curimbas do lombo preto e deixamos lá de espera.... nessa época o açude era bem sujo, onde tinha muito aguapé na beirada do açude e uns coqueiros na beira dágua e era morada de traíra grande naquelas bandas, onde já tiraram de até 5kg!!! Moçada do céu... não deu nem meia hora e deu um solavanco que a vara até tremeu o barranco onde eu estava e a vara virou a letra "U" de ponta cabeça de tão vergada que ficou.... dei uma chasqueada mas a diaba escapou.

Fui iscar novamente e puxou as 9 varas de uma vez que eu pensei que fosse o fim do mundo, eu e meu tio fomos correndo chasquear as baitelas, mas escapou todas... parecia até coisa do cruzaruim sô! Só de réiva.... de rééeéiva mesmo, isquei um baitelo de um anzor 8/0 com 3 perereca de uma vez na vara de bambu que parecia mais um coqueiro de tão grossa que era a vara e deixei naquele lugarzinho de aguapés juntados num canto e larguei, virei a costa pra sentar e quando olhei as marditas das pererecas todas em cima do aguapé, não sei como subiram ali mas pareciam que tavam tirando sarro da minha cara as dinhonhas, tirei a vara e lancei novamente até afundar. 

As pererecas quando treparam no aguapé pareciam com esta, fugindo das traíras grandes que tem por lá!
Dai bateu uma calmaria no rio e os peixes pararam de puxar, fiquei sentado próximo a vara de bambú e nada.... cheguei a cochilar de sonhar até... e quase cai dentro do rio, de repente deu uma juntada nessa vara que parecia até piava de 15kg quem tem por aqui de tanto que cantava a linha, tive que me segurar no coqueiro com a vara acima da minha cabeça, o coqueiro começou até a balançar com os solavancos dos puxões da baitela do trairão!!!! Ficamos nessa peleja por meia hora e a bicha não saia do lugar... depois disso meu tio veio me acudir e seguramos o caniço com força pra erguer a ditacuja e mesmo assim saiu lã pra levantar essa diaba de vara, quando apareceu a cara da bicha eu já estava com dor na coluna... 

Fiquei apavorado de medo na hora que a diaba puxou.... Seeeeenhoooor viu!!!!!
Senhor Bom Jesus da Lapa viu... quase tive um troço de ver aquela cara cheia de dentes com olho meio negro, lombo escuro e as escamas brilhando parecendo ouro de tão amarelona que era. Ela olhou pra nossa cara, deu uns solavancos de cabeçada parecendo se despedir e deu aquela rabada parecendo uma mão aberta batendo com toda força na flor dágua e quase derrubou eu e meu tio que até a doida levou a vara de bambú embora, jogando água em nós dois, foi passando pelo barranco a traírona com a vara na flor dágua navegando junto e foi levando as outras varas junto com ela.

Resumo da prosa pescadozada: só de oiá a cara dela tinha, pelo menos, uns 18kg de traíra a amarelona pela força que fez e o tremor na terra que deu quando fugiu.... Não acredita nessa minha prosa de pescadô? JUUUUUURO QUE É VERRRDADE SÔ!!

quinta-feira, 2 de março de 2017

DEPOIS DO CARNAVAL, HOPLIAS NA LINHA SÔ!!!

Aoooooooooooooooooooo sertão sertanejo aqui desse país do mato adentro sô!!!
Carnaval pra mim além de me lembrar mulherada rebolando o rabicó feito doidas e a turma enchendo o rabo de carne e cachaça, também é sinônimo de pescaria na beira do açude aqui da roça num calor de 40° seu!!!! 

Eu tava perfeito de bobo da corte no meio do bloco de rua, bem eu mesmo! hihhihihihihi
E depois de pular carnaval feito maluco aqui numa cidadezinha chamada Alambari, bem pitoresca e pacata, arrumei as traia véia, botei na sacola e fui de motoca lá pro sítio pinxar hoplias seeeeeem chooooooooro pra matar a vontade de pescar. Este ano tô me matando de pinxar traíra pq daqui a pouco, não muito longe, já começa esfriar, e aqui quando esfria pescadozada, hummmmmmmmmm, a única coisa que vai dá pra pescar vai ser pinguim!!!!! Oooooo lugarzinho gelado aqui viu, séééé loco!!!

Primeira hoplias na frog da semana!
Frog véia da Marine Sports das antigas fez a alegria desse seu pobre criado!


Novamente levei frogs antigas da Marine Sports que possuo e spinnerbait véio, acho que é da Daiwa se eu não me engano, tanto que é um dos últimos que tenho, chegando o inverno vou comprar mais iscas, pq já perdi muitas nesta última temporada, foda viu, mas faz parte desse nosso hobby.

Chegando lá no açude já fui lidar com as frogs e fui direto para o ponto pé quente e selvagem onde ninguém pesca, tanto que só eu que pesco lá enão costumo levar ninguém pescar comigo, já que é um lugar particular e é onde pesco já a 20 anos, então que permaneça assim.

Mais uma hoplias amarelona na frog verde
Traíra maluca encharutou a frog toda fodida por dentes das malucas hoplias da roça!

Nas primeiras jogadas, as hoplias malucas já foram estourando a frog na flor dágua quase me matando de susto com as explosões na pobre isca, acabei pegando 2 ali e soltei-as para crescer mais pra próxima temporada.

Depois de dar mais algumas batidas neste ponto, entrei no banhado e fui para minha Área 51, onde as traíras de pêlo crescidas de tão véia moram e comecei o pinxo novamente, rapaz... não deu nem 15 min. e já explodiu a frog, na primeira fisgada peguei uma danada.

Quando fui soltar a traíra, quaaaaase coloquei a mão nessa diaba de aranha Lobo, sééééé loco bicho feio da porra!

Depois do susto da aranha, soltei a traíra no meio do mato alagado da beirada.

Começou o show de bordoadas na flor dágua e o capim véio que fica na beirada da toceira onde eu fico empuleirado pra pescar fez até um caminho de traíras que peguei ali. Deu umas 19h zarpei de lá e fui embora com 2 hoplias para meu tio deixar preparado pra gente almoçar no dia seguinte, e ele deixou as ditacujas em forma de bistequinhas, temperadas com alho, limão, uma colherada de cachaça de alambique da amarela e pimenta, cobriu com papel alumínio e deixou descansar até o dia seguinte.

A coringa, spinnerbait branco fez sucesso mais uma vez com as amarelonas da roça!
Amanheceu e fui novamente pinxar as ditacujas, só que fui lidar com spinnerbait, não demorou muito e deu a primeira batida, entrou uma pequena mas briguenta a danada, tirado as fotos, soltei a dentuça pra crescer mais para próxima temporada.

Traíra devolvida não tem preço!!! Vai crescer e se reproduzir mais e mais!




Fui lidar com as frogs e começou as batidas mas, também, bateu só as bebês traíras e soltei as pequeninas para final do ano tentar pegá-las novamente com frogs. Fui embora e na Quarta feira de cinzas, onde não pode comer carne vermelha, e também na sexta feira maior, que é na páscoa onde eu não como carne. Comemos as 2 traíras devidamente temperadas e passada na farinha de trigo, rapaziada, eu não ligo pra comer peixe, mas essas traíras estava divinas!!! Hummmmmmmmmmmm... 

Eu não ligo para comer peixe, mas na Quarta feira de Cinzas e na Sexta feira maior (páscoa), tem que ter um peixe frito, pois não gosto de bacalhau, prefiro mais peixe do mato lá da roça que é beeeeem mais gostoso. Hummmmmm

Depois do armoço fomos lá pra ceva onde estava 2 amigos do meu tio pescando, fomos ver como estava a pescaria dos véios lá onde geralmente sai piava de kg, estora linha direto e curimbas da costa preta de tão véios e pesados, mas a pescaria lá estava ruim a beça e só pescaram lambari do rabo vermelho e 4 tambiús.

A famosa ceva lá do sítio onde piavão brigadô e curimbas de craca na cabeça de tão veios moram, fora as tabaranas, primas dos valentes dourados, esse riozinho tem peixe a rodo sô!!
Depois a tarde começou a mudar o tempo, do calor começou a ventar e formar temporal, não demorou e caiu uma tormenta véia que me fez ir embora do sítio antes do esperado, mas valeu a pena mais uma vez por justamente estar com pessoas que gosto muuuuuuito e um ambiente de natureza que me faz um bem danado, prefiro 1000x estar na roça no meio do mato do que estar torrando na praia naquela muvuca, com toda certeza do muuuundo sô!!


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

MAIS UMA PESCARIA AQUI COM MINHA MOTOCA SÔ!

Aooooooooooooooooooooooo sertão pescatício desse meu rincããããão seu!!!
Sexta feira agora me bateu uma vontade de dar aquele, mas aqueeeeeeeele pinxo de hoplias lá na roça pq tava um calor de noite e resorvi arrumar minhas tralhas pra de manhãzinha zarpar para o sertão do mato e cair dentro do açude!

Na sexta de noite, comecei arrumá as frogs e as iscas, coloquei dentro do meu colete de pesca com os alicates e de manhã puxei a motoca pra roooça, seu!!

Sabadão chegando na roça estava na boca do capão de mato onde os bugios atravessam, onde foi visto até onça com lobisome dançando em vorta.... juuuuuuuuro que é verdade sô!!

Chegando lá fui no terreiro primeiro lidar ccom meu spinnerbait e ver no que dava, e deu! Deu uma hoplias que grudou lá no meio dos aguapés que a bicha veio pulando de tão doida que a bicha tava! Daí troquei o spinnerbait e testei chatterbait, buzzbait e frogs neste lugar mas não bateu mais nada, fui lá no meu canto chamado Área 51, onde só eu pesco, e rapaz bateu traíra até dizer chega!! O duro mesmo é tentar engatar as bicha na frog tanto que escapou umas par!!!

A primeira hoplias foi no spinnerbait branco e os lambaris rodeando a ditacuja, deveriam tá tirando sarro ou xingando ela!!! rsrsrs

Hoplias malabaricus aqui da roça é dessa cor, amarela igual ouro sô!
Peguei mais uma hoplias na beirada da área 51 e depois que parou as ações ali fui na toceira onde é realmente a Área 51!! Comecei dar os primeiros pinxo ali e meus amigos, deu uns estouros ali que eu quase morri do coraçãããão, seu!!! Engatei umas ali mas na hora que tava rebocando as bicha sapecava e escapava. 

A segunda hoplias foi na "Área 51" explodiu na frog que na verdade eu nem vi ela bater, só vi a água voando por trás do pé de mato que fica na beirada do açude!
Mas de repente me entra uma doida de 1,5kg que quase tive um troço ali, as grandes hoplias deste açude não estoram na flor dágua na artificial, elas apenas fazem um rebojo por baixo e pegam a isca, mas quando engata meus amigos, hummmmmmm.... começa a putaria de briga pra lá e pra cá!! Que pinxo doido sô! A bicha ficou endiabrada e vem fazendo caminho no meio do mato da beirada de grande a diaba, que até na hora da briga acabei perdendo minha tesoura de cortar multifilamento que caiu do meu porta alicates que sempre levo e sei lá onde foi parar. Mas enfim...

Essa doida deu 1,5kg certinho e nem explodiu na flor dágua!!

Mas a briga foi tão boa que a maluca veio fazendo caminho no meio do capim na flor dágua sô!

Olha o tamanho da bocarra da ditacuja, por isso digo a importância de usar alicate de contenção na pesca de Traíra.

A maluca da traíra de 1,5kg me fez aposentar cedo a coitada da isca!

Pescaria aqui na roça é assim, igula capivara,  dentro dágua!! hihihhihihi

Essa pescaria no sábado deu muita hoplias malabaricus na frog, mas no domingo, apesar do calor, não peguei nem gripe!! Virou um pé de vento do norte que pela amor de Deus viu, lançava a isca e ela vortava pra minha cara sô! A flor dágua parecia um mar em fúria de tanta onda que dava pra surfar até ali neste dia viu, peguei minhas coisas e fui embora, tava bom é pra sortá pipa, só oque restou neste dia mesmo.

Aqui na roça, galinhas e Canarinhos da Terra toma café e almoçam juntos sem gaiola alguma pra atrapalhar!!